quarta-feira, 29 de junho de 2011

Homofobia é crime sim senhor



Um tema que tem ocupado com frequencia os meios de comunicação é a discussão sobre a homofobia ou o preconceito contra os homossexuais.
É incrível que em pleno século XXI, em uma sociedade mais ou menos esclarecida como o Brasil, admite a intolerância a pessoas devido sua escolha sexual. Se acha no direito de legislar sobre o amor entre as pessoas, em coibir os direitos civis de cidadãos simplesmente porque eles são homossexuais.
O que torna um hetero mais digno que um homo???
Ora, sejamos francos, relacionar homossexualidade à promiscuidade, à doenças venéreas, ao destroçamento da família, à obscenidade é estabelecer uma relação de causa e efeito extremamente ridícula, infundada, ilegítima mas perigosamente danosa.
É um completo absurdo que instituições religiosas, instituições de ensino e instituições políticas reivindiquem o direito de tratar a homossexualidade como doença, aberração, pecado, pouca vergonha, impunemente, em nome da "liberdade de expressão"!! Onde eles aprenderam isso? No Mein Kampf (Minha luta) de Adolph Hittler????
A falta de consciência dessas pessoas é a verdadeira aberração pois elas justificam seu preconceito e incentivam a violência e a intolerância, além da discriminação.
Dois homens se beijando, duas mulheres juntas, travestis, etc, não prejudicam a sociedade, não ofendem ninguém e nem deveriam dizer respeito a ninguém. O ser humano é livre para agir e escolher com quem fica e como vive. A corrupção na qual estamos mergulhados, o descaso com os mais necessitados, a falta de ética, isso sim nos ofende e prejudica.
Falar ainda que Deus não aceita os homossexuais? Quem são essas pessoas para sequer imaginar o que Deus quer ou pensa???
Pessoas como o deputado Jair Bolsonaro deveriam ser expulsas da vida pública por, ao exercerem um cargo público em benefício de todos os cidadãos deste país, se acharem no direito de discriminarem aqueles a quem deveriam servir. Junto com ele, toda a corja preconceituosa que não mede as consequências e a gravidade de fazer apologia a mais abjeta das atitudes humanas: o preconceito.
Falo isso em nome da minha liberdade de expressão que, diferente destes senhores (heteros), é pautada sempre na ética.
Abraços

3 comentários:

Thales "Chaun" Estefani disse...

Apoiado, rubricado, carimbado, assinado em baixo!

Parabéns pelo blog, Mancuso.

Achei links relacionados a seu nome quando pesquisava sobre ilustração de livros. Vou começar meu projeto final da faculdade nessa área. Achei curioso sua formação em Arquitetura e posteriormente em comunicação, pois larguei arquitetura no terceiro período para fazer Com. Social com ênfase em Produção Editorial. Caminhos parecidos.

Abraço!
Thales

Ignez de Castro disse...

E não se esqueça de que a ideia de os homossexuais destruírem a "verdadeira família" parte do pressuposto de que todos eles nasceram em naves alienígenas. Se não, como explicar que "verdadeiras famílias" teriam gerado seres que não condizem com seus princípios homofóbicos?

Erica de Paula disse...

A questão bíblica da coisa não é baseada em opiniões humanas e afins, mas está baseada no que está escrito biblicamente. Acreditar no está escrito é concordar com tudo o que está ali -á luz da bíblia-, ou seja, se Deus desaprova o pecado da homossexualidade (como quem crê na bíblia sabe que está escrito em Romanos 1 - Novo Testamento), quem os são para agir ao contrário? Mas isso não muda o fato de que não devemos excluir os homossexuais da sociedade, mas, perante a bíblia, devemos cuidar desses indivíduos, e esse cuidar envolve muitos tópicos a serem entendidos e praticados.
Muita coisa nos passam desapercebidos quando não acreditamos em determinadas coisas, mas esse acreditar é um longo processo e que exige um vasto entendimento.

Att!
Erica de Paula